terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Rabanadas e Feliz Natal



Caríssimas/os, agora é que é. Depois de hoje não creio que volte a ter tempo de publicar alguma coisa aqui, até ter pasado a azáfama. Parto dia 28 para Itália, desta vez vou eu ter com o namorado para passar o Fim de Ano!! Mas prometo que levo na bagagem as fotos da mesa da consoada e dos docinhos que tiver feito para a respectiva. Até lá venho desejar a cada uma/um de vós um Feliz Natal, cheio de prendinhas e um Ano Novo carregado de coisas boas, esperando que seja melhor que este apesar dos sacrifícios que ai vêm. Quero agradecer-vos por tornarem este blog possivel e por todo o carinho que me dispensaram nestes 5 meses. É um cantinho que ainda tem muito que crescer e eu própria tenho muito a aprender mas fiquei imensamente comovida por em tão pouco tempo ter já algumas seguidoras/es tão carinhosos. Ás vezes gostaria de vos trazer sugestões melhorzinhas e mais elaboradas mas infelizmente o orçamento não me permite extravagâncias culinárias. Tento fazer o meu melhor com aquilo de que disponho, esperando um dia poder dar-vos mais, tal como vocês me dão a mim e a toda a blogosfera. Um MUITO OBRIGADA do coração, acompanhado da receita familiar de rabanadas, que era da minha bisavó. FELIZ NATAL!!!




Rabanadas
Ingredientes (6 unidades):
- 6 fatias de pão de forma (ou a gosto)
- 2 ovos batidos
- Leite q.b.
- Açúcar e canela q.b.
- Óleo para fritar
- Vinho do porto q.b. (opcional)

Regam-se com leite as fatias de pão. Se for pão de forma, há que ter atenção para não ser em demasia, senão desfaz-se. Eu usei 2 colheres de sopa em cada uma. Passam-se as fatias por ovo batido e fritam-se em óleo bem quente, de ambos os lados. Passam-se as fatias por açúcar e canela previamente misturados. Se gostar, pode regar cada fatia com uma colherzinha de vinho do porto. Bom apetite e Feliz Natal!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Maçãs Assadas com Vinho do Porto

Minhas queridas/os, pensava eu que esta semana ia ser só engonhar, fazer trabalhos da faculdade e dedicar-me à cozinha... NOT!!! Descobri eu que o Natal está atrasadissimo cá em casa. A minha rica mãe deixou tudo para último, incluido limpezas e eu, claro está, tenho de ajudar. Mas não quis deixar o blog em branco, não senhor! Hei-de aqui publicar os doces farei para a mesa de Natal (aqueles que a minha mãe permitiu que eu fizesse... é uma agarrada e quer fazer tudo sozinha) e hoje trago-vos o jantar de nós as duas. Tinha visto há uns dias uma sugestão de maçãs assadas com moscatel  no blog da Sandra, que por sua vez adaptou do blog da Duxa. Fiquei com a receitinha a moer-me pois ambos os aspectos eram muito tentadores. Não tinha moscatel, portanto adaptei a receita e usei vinho do porto. Divinais!!! Aquela capinha de açucar no topo, o travo a canela, o vinho ligeiramente caramelizado... Venha mais que eu como!! Adianto aqui um FELIZ NATAL a todas/os e a cada um em especial. Não me alongarei muito pois a mensagem oficial ainda ai vem. I'll be back!!!




Maçãs Assadas com Vinho do Porto
Ingredientes (2 pessoas):
- 2 maçãs a gosto
- 2 cálices de vinho do porto
- 2 colheres de sopa de açúcar amarelo (não tinha, usei normal)
- 2 cubinhos de manteiga
- 2 paus de canela

Lavar e descaroçar as maçãs. Golpeá-las ligeiramente no topo, evitando atingir a polpa para a casca não rasgar. Regar o interior da maçã com vinho do porto e se sobrar, banhar também ligeiramente por fora. Inserir um pau de canela no buraco e polvilhar com o açúcar (1 colher por maçã). Colocar o cubinho de manteiga no topo e enfornar a 180º por 20 min (como tinha pressa, coloquei a 200º durante 15 min). Acrescentar um pouquinho de água no caso da calda secar (eu acrescentei uma colher de chá por cada maçã, visto que o vinho estava a caramelizar). Bom apetite!!!




sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Lombo com Jardineira Avinagrada

Amigas/os, estou DE FÉRIAS!!! Quer dizer... voltei à base da mãe durante 15 dias, mas nem por isso com menos trabalhos em cima. No entanto, é sempre bom ter o colinho de mãe, a cama extra-larga e sobretudo, os filhinhos felpudos perto de mim. Espero ter um pouco mais de tempo para me dedicar aos cozinhados, mas dado que estamos em pré-natal, convêm uns menus lights para depois nos desforrar-mos. Ora bem, o quee vos trago é o último jantar do namorado lá em casa, um pouco de improviso porque tinha aulas à noite. Tinha umas fatias de lombo no congelador e não sabia o que lhes havia de fazer... Foi então que se fez luz na cabeça do meu italiano. A mãe dele costuma fazer pickles caseiros e são bastante bons, mas eu ainda não tenho a receita... O que eu tinha era um mísero frasco de pickles industriais já no fim da existência, com muito líquido e poucos víveres. Ele lembrou-se então de descongelar 2 punhados de jardineira congelada e metê-la no líquido dos pickles, de modo a ganhar gosto e aumentar o que já lá estava. Feito. Ficou muito bom, é um óptimo aproveitamento do vinagre dos pickles que eu particularmente aprecio muito. Saiu um prato ao jeito da carne alentejana, saborosissimo, mas feito com lombo e jardineira. Nada de especial mas espero que gostem. Desejo um óptimo fim-de-semana a todas/os!!

Lombo com Jardineira Avinagrada:
Ingredientes (2 pessoas):
- 6 fatias de lombo de porco
- 3 dentes de alho
- 2 mãos cheias de jardineira congelada
- 1 frasco com restos de pickles e o respectivo líquido
- Sal e pimenta q.b.
- Azeite q.b.
- 1 raminho de coentros

 Descongela-se a jardineira (ao natural ou no microondas) e deita-se no frasco dos pickles. Esta operação deve ser feita pelo menos 1 hora antes para que a jardineira ganhe sabor, o ideal será de manhã para a noite.
Temperam-se as fatias de lombo com sal, pimenta e 1 dente de alho picado. Numa frigideira larga, refogam-se em azeite 2 dentes de alho esmagados. Junta-se o lombo e deixa-se cozinhar 3 minutos de cada lado. Junta-se a jardineira e rega-se com um pouco do vinagre do frasco, tal como se fosse vinho branco. Deixa-se apurar em lume brando até que o vinagre evapore e a carne tenha absorvido o sabor. Está pronto a servir, bom apetite!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Pudim de Ovos e Desculpas

Minhas queridas/os, antes de mais nada quero pedir IMENSAS DESCULPAS pela minha ausência nas vossas cozinhas. Não me esqueci de vocês, de modo algum, mas esta semana e também a passada, tem sido muito apertada para mim. A última semana de faculdade, os trabalhos apertam, namorado em casa e consultas médicas. Compensar-vos-ei muito em breve mas para já deixo-vos este pudim, que fiz no fim de semana. Infelizmente, quando me lembrei da foto já o desgraçado estava em fatias, daí que não tenha foto do dito cujo inteiro para vos mostrar. Espero que gostem e que aceitem as minhas humiles desculpas. Boa semana!!

Pudim de Ovos:
Ingredientes:
- 12 ovos
- 0,5kg de açúcar
- 0,5 litro de leite
- Raspa de meio limão
- 200gr de açúcar
- água q.b.

Num tachinho, aquecer o açúcar com um pouco de água para caramelizar. A quantidade de água depende de quão espesso querem o caramelo. Não deve ficar totalmente liquido pois deve aderir à forma. Quando o caramelo estiver pronto, forra-se uma forma de tampa com o mesmo e deixa-se arrefecer. Entretanto, batem-se os ovos com o açúcar até duplicarem de volume. Junta-se o leite e a raspa de limão e volta-se a bater. Verte-se o preparado na forma e tapa-se, certificando-se que o pudim está bem vedado. Coloca-se a forma num recipiente largo que possa ir ao forno, e enche-se de água até que cubra metade da forma. Leva-se a cozer em banho maria, no forno pré-aquecido a 180º durante 1h15. Deve desenformar-se em quente, para que o caramelo não solidifique de novo. Bom apetite!!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Ovos com Espargos e Linguiça

O que vos trago hoje é um petisco simples mas muito apreciado cá em casa... Os espargos bravos não têm nada, mas nada a ver com os de compra... mas infelizmente são dificeis de arranjar. O meu pai quando está de férias, passa tardes inteiras a percorrer os olivais das redondezas à procura deles, mas são difíceis de ver e só consegue molhinhos muito pequenos. Ainda me tentou iniciar na "arte da apanha de espargos" mas, para desgosto dele, não tenho jeitinho nenhum. Podem estar à frente do meu nariz que eu não dou por eles... Bom, adiante, só arranjo deles lá na terra onde ainda há velhotes "profissionais" na apanha de espargos, que depois vendem aos molhos gordos no mercado. A minha avó mandou-nos um molho bem gordo e o primeiro petisco que saiu foi este. Uns ovos mexidos com muito alho, pão e espargos. Mais simples não há, mas dêem-me disto todos os dias que eu como de boa vontade. Mandou-nos também umas belas linguiças e tratei logo de assar uma para acompanhar. Até a boca esquesita da minha tia não se fez rogada! Ainda há bastantes para a semana que vem, e o namorado chega amanhã portanto palpita-me que vai ser a "semana do espargo". Não vem ao caso, mas quando vejo estas coisinhas típicas da terra, que me acompanharam toda a vida, pergunto-me como será viver sem elas (ou pelo menos, não as ter com tanta frequência) quando montar o estaminé em Itália... Coisas como "Olha, vai ali ao talho do Escarduça e traz umas linguiças!!!" e "Vai à praça ver se tá lá o Caga-Atilhos, e compra um molho de espargos!!!" vão ter um sentido muito diferente do que têm agora...



Ovos com Espargos e Linguiça
Ingredientes (2 pessoas):
- 4 ovos grandes
- 6 dentes de alho
- 1 molho de espargos (o meu molho era muito grande, usei só um punhado generoso de raminhos)
- 1 molhinho de coentros
- 1 carcaça pequena de pão de mistura
- Sal q.b.
- Azeite q.b.
- 1 linguiça de boa qualidade

Põe-se a linguiça a assar na chapa ou grelhador. Contam-se os espargos em pedacinhos fininhos, até onde o talo o permitir (os espargos bravos são mais rijos que os de compra). Picam-se finamente os alhos e os coentros. Numa frigideira, refogam-se os alhos e juntam-se os espargos. Devem fritar entre 5 a 10 minutos para ficarem tenros. Desfaz-se o pão em pedaços pequenos e juntam-se aos espargos. Adicionam-se os ovos, temperam-se com sal e mexe-se até os ingredientes ficarem bem envolvidos. Quando estiver quase pronto, juntam-se os coentros. Serve-se com os pedacinhos de linguiça. Bom apetite!!!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Minnie

Hoje não vos trago nenhuma receita... Venho apresentar-vos a minha chouriça, que por um lapso terrível e falta de fotos, ainda não fazia parte do blog! Não que ela seja menos importante!!!
O nosso primeiro cão, o Chico, um cocker dourado lindissimo e companheiro de uma vida, morreu precocemente em 2006. Tinha 9 anos e era o rei da casa... Morreu de uma leucemia em estado já muito avançado e nada havia a fazer. Chorámos este mundo mais o outro, e eu cheguei ao cúmulo de não conseguir ir a casa, porque o vazio era enorme. Foi então que me deram a Minnie no mesmo Natal... Muito tímida e envergonhada... mas foi-se apossando da casa até se tornar uma verdadeira princesa caprichosa! A ideia era ser minha e só minha mas ela apaixonou-se pelo meu pai de uma maneira irreversível e apesar de muito carinhosa com todos, é quando o vê a ele que faz chichi de alegria :) É gorda, é feminina e tem umas pestanas enormes. É uma menina muito honrada e virtuosa, não quer machos nem quando está com o cio e é extremamente agressiva com eles, se por acaso lhe vão cheirar o rabo. Gosta de pão mas é muito poupada, em vez de comer tudo de uma vez prefere enterrar reservas nos vasos da minha mãe, para comer em tempo de crise! Pede comida a horas certas e arrasta o prato até à minha mãe quando vê que a hora está a passar. Gosta de ver o benfica com o meu pai e se pudesse dormia no meio deles os dois. Bebe leite com mel todos os dias e dá beijos na boca a toda a gente. Um breve resumo da personalidade da minha patuda, mas ainda fica muito por dizer de uma cadela tão mimoca como ela é.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Tarte Primavera

Estudar até tarde significa, invariavelmente, levantarmo-nos a horas vergonhosas, com dores de cabeça e de mau humor. Aquele almocinho apetitoso e meticulosamente pensado vai por água abaixo e as alternativas são:  sobras do dia anterior, um prato de cereais ou um improviso atabalhoado. Fui pela opção C porque, sobras não havia e não estava numa de cereais. É nestes dias que nós, estudantes desterrados de casa, abençoamos aqueles que têm a mãe por perto e que tratam de tudo nos dias de crise. Por um lado aprendemos a desenrascar-nos mais depressa, por outros… Enfim, abri o frigorífico e ví uma massa folhada que ali estava desde a última visita do meu namorado e com o prazo a acabar. Ok, tarte. De que? Do que resgatei da gaveta dos legumes. Um alho francês moribundo, meia courgette solitária, um punhado de jardineira congelada e um bife de frango. Foi o que se arranjou com os olhos ainda remelentos e a suplicar por uma aspirina matinal, mas foi uma agradável surpresa.  É uma tarte muito delicada e com um sabor primaveril. Pus um ovo a menos numa tentativa dietética, daí a cor ser um pouco mais clara que uma quiche e também ter demorado um pouco mais a cozer. Um improviso muito bem sucedido e a repetir, com certeza. Uma boa semana para todos/as!!


Tarte Primavera

Ingredientes:
- 1 rolo de massa folhada ou quebrada
-Meio alho francês cortado em rodelas
- Meia cebola picada
- 1 bife de frango cortado em tirinhas
- Meia courgette
- 1 punhado de jardineira congelada
- 1 raminho de coentros
- 2 ovos grandes
- 200 ml de natas
- 200ml de leite
- Sal e pimenta q.b.
- Azeite q.b.
- Parmesão ralado q.b.

Corta-se o bife de frango e o alho francês em tiras finissimas.Pica-se a cebola e corta-se a courgette em cubinhos pequenos, reservando algumas rodelas finas para decoração. Refoga-se a cebola num tacho com azeite, juntando depois as tiras de frango, o alho francês, a courgette e um punhado de jardineira congelada. Tempera-se com sal e pimenta e deixa-se cozinhar por 8 minutos, de modo a que o frango ganhe cor e os legumes percam a água. Forra-se a tarteira com a massa folhada e enrola-se para dentro a massa que ficar de fora, de modo a criar um rebordo. Batem-se os ovos e juntam-se as natas e o leite, temperando com uma pitada de sal, pimenta e envolvendo bem. Deita-se o recheio sobre a massa, juntam-se os coentros picados e rega-se tudo com o preparado liquido. Vai ao forno a 180º durante cerca de 40 minutos. A meio da cozedura, dispõem-se as rodelas de courgette a gosto. 5 minutos antes de retirar a tarte, polvilha-se com o parmesão e muda-se o forno para a função grill para gratinar um pouco. Está pronto a servir, bom apetite!!!


terça-feira, 29 de novembro de 2011

Scaloppine com Vinho Branco e Ervas Aromáticas:

Uma refeição rápida, adaptada de uma receita milanesa. Os scaloppine (escalopes) são muito apreciados em Itália e existem deles para todos os gostos (publicarei aqui várias receitas, conforme for fazendo). A carne que eles usam é normalmente vitela, mas recuso-me a comprar carne "jovem" tipo vitela e leitão. Francamente, se conseguisse, gostava era de ser vegetariana mas fiz a experiência e tive de admitir que não conseguia... Assim sendo, como de tudo mas rezo sempre para que a carne que comprar seja de um animal já velhote e em fim de vida. Mas voltando aos escalopes, fiz mesmo com lombo de porco cortado muito finamente e veio dar ao mesmo. É um prato pouco calórico, mas ainda assim muito saboroso devido às ervas e ao limão. Espero que gostem!



Scaloppine com Vinho Branco e Ervas Aromáticas:
Ingredientes (2 pessoas):

- 6 fatias de lombo de porco cortadas finamente
- 100 ml de vinho branco
- Sumo de meio limão
- 2 dentes de alho
- 25gr de margarina
- Salsa, Coentros e Estragão q.b.
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta q.b.

Temperam-se os escalopes com sal, pimenta e 1 dente de alho picado. Numa frigideira, derrete-se a margarina e junta-se um pouco de azeite (pouquissimo). Junta-se os escalopes e deixa-se ganhar cor de amos os lados. Rega-se com vinho branco e limão, rectifica-se o sal e deixa-se apurar o molho por 5 minutos. Entretanto picam-se as ervas aromáticas e juntam-se aos escalopes, deixando apurar por mais 2 minutos. Está pronto a servir, bom apetite!

sábado, 26 de novembro de 2011

Bolo de Banana com Chocolate e Nozes

Esta receitinha veio do blog da querida Duxa (um beijinho!) e lembro-me que foi uma das primeiras receitas que me chamou a atenção quando comecei a explorar a sua cozinha, também pela reflexão que ela fez acerca do destino do bolo que me fez rir às gargalhadas. Nunca tinha feito bolo de banana mas tenho uma recordação muito distante da escola primária, numa festinha em que uma colega levou bolo de banana e lembro-me de ter gostado. Decidi então arriscar, e a Duxa tinha uma receita apetitosa ali mesmo à mão... Adorei. É um bolo muito diferente e só depois de algumas dentadas é que consegui avaliar bem. Não é excessivamente doce, é húmido e o chocolate... enfim. Fiz algumas alterações: usei açúcar amarelo em vez de branco, não coloquei a baunilha, acrescentei um punhado de nozes picadas e polvilhei com chocolate granulado. A nozes combinaram na perfeição. Espero que gostem!




Bolo de Banana com Chocolate e Nozes:
Ingredientes:
- 100 gr de margarina
- 1 chávena de chá de açúcar amarelo
- 2 chávenas de chá de farinha
- 1 colher de ché de fermento em pó
- 2 bananas esmagadas
- 100gr de chocolate para culinária picado
- 3 ovos
- 1 punhado de nozes picadas
- 1/4 de chávena de leite
- 1 colher de sopa de sumo de limão
- Chocolate granulado q.b.

Numa tacinha, junta-se o leite ao sumo de limão e reserva-se. Bate-se a margarina amolecida com o açúcar até obter um creme esbranquiçado.  Juntam-se os ovos, um a um, batendo entre cada adição. Junta-se a banana esmagada e bate-se até incorporar no creme. Adiciona-se a farinha e o fermento, envolvendo bem com a colher de pau. Junta-se o a mistura do leite com o limão (buttermilk), as nozes e o chocolate em pedaços, mexendo bem. Unta-se com margarina uma forma de furo e polvilha-se com farinha. Verte-se a massa e vai ao forno a 180º entre 30 a 35 minutos. Bom apetite!






quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Trapos Velhos

Este prato é o cavalo de batalha da minha avozinha. É algo que me recordo de comer desde que nasci e sempre que ela me perguntava o que queria comer eu dizia "TAPOS VÉIOS!!". Ensinou-me a mim e à minha mãe, e acho que ambas honramos a sua receita mas nada se compara com o sabor do original que ela ainda faz, quando tem vagar. É um prato com ingredientes básicos e muito simples de fazer, a não ser pela canseira de cozer o frango e desfiá-lo (eu cozi e desfiei na véspera, senão perdia uma manhã inteira). O segredo está no toque de vinagre quando o prato está quase pronto, faz toda a diferença e basta não seguir este passo para não saber ao mesmo. Receita caseirinha e de familia mas cheia de amor, que tenho o prazer de compartilhar com vocês. Espero que gostem.





Trapos Velhos
Ingredientes (2 pessoas):
- Meio frango do campo
- 5 batatas médias
- 1 ovo
- 1 cebola média picada
- 1 raminho de salsa picada
- 3 dentes de alho picados
- 1 colher de sopa de vinagre
- Azeite q.b.
- Sal q.b.
- Óleo para fritar q.b.

Coze-se o frango em água e sal e quando estiver pronto, limpa-se de peles e desfia-se finamente. Cortam-se as batatas em cubinhos e fritam-se em óleo bem quente. Num tacho largo, refogam-se em azeite, a cebola, os alhos e a salsa até a cebola ficar transparente. Junta-se o frango, envolvendo bem e deixa-se tomar gosto durante 5 minutos. Junta-se a batata frita, o ovo batido, tempera-se com sal e rega-se com o vinagre. Deixa-se apurar durante mais 5 minutos, mexendo sempre. Está pronto a servir. Bom Apetite!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Bife à Café com Batatinhas Rústicas

Há dias em que acordamos com toda a certeza daquilo que vamos fazer para o almoço. Como se o nosso subconsciente tivesse trabalhado durante o sono combinando ingredientes e quando nos levantamos... voilá! Mas há dias em que sucede exactamente o oposto... Levantamos, abrimos armários, frigorífico, despensa... E NADA COMBINA!! Eu particularmente, entro numa crise tão profunda que acabo por bater com as portas dos armários e comer um prato de cereais (coisa que não poderei fazer quando casar). Mas hoje decidi resistir, até porque é dia de aulas e não vou ter tempo de jantar, portanto ao menos tenho de almoçar decentemente. Lembreime de uns bifes que vi no SaborIntenso e decidi improvisar. Tenho a dizer que acho que criei demasiadas espectativas em relação aos bifes... Estavam bons mas não eram aquilo que esperava. Talvez tenha sido porque substitui as natas por leite e farinha (estou de dieta), o molho não correspondeu às espectativas. Não obstante são uns bons bifes. A coroa de glória deste prato são as batatinhas rústicas, e ai é que dei cabo da dieta, apesar de ter feito uma só batata pequena. Se pudesse comia estas batatas todos os dias! São as melhores batatas que já comi e são da autoria do meu pai. Há também a versão assada que também publicarei aqui,  mas hoje como estava com pouco tempo...foi mesmo frito. Aconselho vivamente a todos os fãs de batatas fritas! Boa semana a todas/os!



 Bife à Café com Batatinhas Rústicas

Ingredientes (2 pessoas):
Para os bifes:
- 2 bifes de vaca (tenros)
- 25gr de margarina
- 1 dente de alho esmagado
- 1 folha de louro
- 1 dl de leite
- 1 colher de sopa de farinha
- 1 colher de chá de café solúvel
- Sal e pimenta q.b.


Para as batatas:
- 2 batatas médias
- óleo para fritar
- Sal refinado q.b.
- Paprika (pimentão doce) q.b.
- Alho moído q.b.
- Pimenta preta moída q.b.

Temperam-se os bifes com sal e pimenta. Numa frigideira, coloca-se a margarina a aquecer, juntamente com o dente de alho esmagado. Juntam-se os bifes e deixa-se fritar de ambos os lados sem queimar a gordura. Junta-se a folha de louro, o leite, a farinha e o café. Rectifica-se o sal e a pimenta, mexe-se bem e deixa-se cozinhar por 10 minutos para apurar o molho.  Descascam-se as batatas e cortam-se em gomos. Fritam-se em óleo bem quente e retiram-se para um prato com papel absorvente. Depois de absorvido o óleo, deita-se o papel fora e temperam-se com sal, pimenta, paprika e alho moído a gosto, misturando bem para o tempero aderir à batata. Bom apetite!!

sábado, 19 de novembro de 2011

Croissants Mistos com Pimenta

Ora cá estão os prometidos folhadinhos. A massa folhada que tinha era redonda, portanto tiveram de sair em formato croissant e em tamanho mais pequeno mas ainda assim estavam muito bons. É o que costumo fazer para os meus lanchinhos da faculdade para sair mais barato... Da próxima vez vou experimentar cogumelos! Tenho a acrescentar que até um dos felinos roubou um para comer! É pena é que tenha desfeito a massa para chegar ao fiambre :) Bom fim de semana a todas/os!!












Croissants Mistos com    Pimenta
Ingredientes (8 croissants):

 - 1 rolo de massa folhada redonda
 - 8 fatias de fiambre
 - 12 fatias de queijo flamengo
 - 1 ovo batido
 - Pimenta preta moída na hora




 Corta-se a massa folhada em 8 triângulos iguais. Em cada um, coloca-se uma fatia de fiambre e uma fatia e meia de queijo. Enrolam-se a partir da extremidade grande para a pequena e fecham-se os bordos. Pincelam-se com ovo batido e rala-se a pimenta por cima de todos. Dispõem-se num tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal e levam-se a cozer a 170º por 20 a 25 minutos, dependendo de quão escuros os querem. Bom apetite!!!!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Tagliatelle com Cenoura e Carne Picada

Bom... o que posso dizer deste prato é que foi um fiasco bem sucedido e saboroso. A ideia original era fazer Tagliatelle à Bolonhesa mas devido a uns precalços não pude seguir a receita original. Para quem não sabe, o ragú (molho da bolonhesa) começa por ser feito com um refogado de cebola, aipo e cenoura. Como não tinha aipo, meti um bocado mais de cenoura mas ficou demasiado "alaranjado" como podem ver pela cor do prato. Não tinha polpa de tomate suficiente, faltou o vinho tinto... Enfim, um almoço mal programado no que toca a ingredientes mas ainda assim ficou um prato muito gostoso e diferente, apesar de não se parecer muito com a bolonhesa. Chamemos-lhe Bolonhesa Alternativa, vá...Prometo publicar a original brevemente! Este fim de semana vou de novo matar saudades dos filhotes peludos, mas tenho uns folhados programados, portanto não me despeço de vocês, minhas queridas/os.





Tagliatelle com Cenoura e Carne Picada
(Ingredientes para 4 pessoas):

- 400 gr de tagliatelle de ovo, frescos
- 300 gr de carne de porco picada
- 1 dl de vinho branco
- 2 cenouras médias
- 1 cebola grande
- 200 ml de polpa de tomate
- 100 ml de leite
- Azeite q.b.
- Sal e pimenta q.b.
- Pecorino romano ou Parmiggiano ralado

Tempera-se a carne picada com sal e pimenta, pica-se a cebola e ralam-se as cenouras. Num tacho largo, refoga-se em azeite a cebola e as cenouras. Junta-se a carne e deixa-se ganhar cor. Esfuma-se com o vinho branco, tapa-se e deixa-se cozinhar por 10 minutos. Junta-se a polpa de tomate e deixa-se apurar. Junta-se o leite, rectifica-se o sal e a pimenta e deixa-se cozinhar por 10 minutos em lume brando. Coze-se a massa de acordo com o tempo indicado na embalagem, em água e sal. Depois de escorrida, junta-se à carne e envolve-se bem. Serve-se polvilhada com o pecorino ralado. Bom apetite!!!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Bacalhau com Natas

Nada como um belo bacalhau quando chega o fim de semana! Gosto dele de todas as maneiras mas o Bacalhau com Natas é sempre aquela coisinha especial... Como o meu namorado ainda não tinha provado esta variante resolvi fazê-lo para o almoço de sábado. Tenho de confessar que nunca o tinha feito sozinha... Regra geral quando estou em casa dos pais é o meu pai que controla a cozinha e quando estou sozinha não me apetece fazer um tabuleiro só para mim. Os pratos grandes ficam guardados para quando está cá o "lateiro", e apesar de ser uma dose para 6 não sobrou nem uma batata frita! Muito cremoso e sobretudo delicioso!! Uma boa semana para todas/os!!



Bacalhau com Natas
Ingredientes (6 pessoas):
- 400 gr de bacalhau demolhado
- 5 batatas médias
- 500 ml de molho béchamel
- 1 e 1/2 cebolas médias
- Queijo ralado q.b (usei pecorino romano)
- Azeite q.b.
- 1 folha de louro
- Sal, pimenta e noz-moscada q.b.


Descascam-se as batatas e cortam-se em cubinhos pequenos ou palitos finos. Fritam-se os mesmos em óleo quente e reservam-se. Desfia-se finamente o bacalhau ainda em crú e cortam-se as cebolas em meias-luas.Num tacho largo, refogam-se as cebolas e a folha de louro em azeite. Junta-se o bacalhau e deixa-se cozinhar por 10 minutos depois do que se retira a folha de louro e rejeita.se. Juntam-se as batatas e metado do bechamel, temperando com sal, pimenta e noz moscada. Envolve-se bem e deixa-se apurar durante 5 minutos. Unta-se um tabuleiro com um fio de azeite e verte-se a mistura, cobrindo com o restante molho. Alisa-se bem e cobre-se com o queijo ralado. Leva-se ao forno pré-aquecido nos 180º durante 10 minutos em forno normal e mais 5 com grill. Bom apetite e boa semana!!

sábado, 12 de novembro de 2011

Pollo al Limone

Ora mais um frango. Mas este tenho a dizer que é francamente bom. Uma receita de um programa de culinária que sigo todos os dias e que adoro. Pratos simples e rápidos, como convém a todos. O tema do dia era Menu Dietético e eu torci logo o nariz mas o frango interessou-me. De facto é lá dietético é ele mas é rambém dos frangos mais saborosos que experimentei. O namorado adorou e eu aconselho vivamente!! Aproveito para pedir desculpa pela falta de tempo e algum eventual esquecimento nalguma cozinha, mas prometo compensar-vos! Bom fim de semana a todas/os!!!





Pollo al Limone
 Ingredientes (2 pessoas):
- 400gr de bifes de frango cortados em tiras
- 5 dentes de alho esmagados
- 1 dl de vinho branco
- 1 limão cortado em gomos
- 2 folhas de louro
- sal e pimenta q.b.
- Azeite q.b.

Temperam-se os bifes com sal e pimenta.  Numa frigideira, refogam-se 2 dentes de alho, juntam-se os bifes e os gomos de limão. Depois de ganharem cor, junta-se o vinho branco, o louro e os restantes dentes de alho. Tapa-se e deixa-se cozinhar por 10 minutos. Passados 10 minutos destapa-se e levanta-se a chama de modo a "caramelar" o molho. Serve-se com batatas ou puré. Bom Apetite!!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Bolo Brigadeirão

Depois de dois dias de corre-corre nas aulas, cá está o primeiro miminho que fiz para o namorado. É um chocólatra inveterado e parece que os bolos nunca têm chocolate suficiente. Por isso afifei-lhe com um Bolo Brigadeirão para não ter do que se queixar, pimba! A receita foi tirada do SaborIntenso e como todas as que de lá vêm é uma verdadeira delícia! Reduzi um pouco o açúcar porque já tem o leite condensado e talvez o tenha deixado 5 minutos a mais no forno, mas acho que está francamente bom! Mais desenvolvimentos nos próximos dias :)


Bolo Brigadeirão
 Ingredientes (12 pessoas):
- 5 ovos
- 250g de açúcar
- 200g de chocolate em tablete para culinária
- 100g de manteiga
- 200g de farinha
- 2 dl de leite
- 1 colher de chá de fermento em pó
- 1 pitada de sal fino
- Margarina para untar
- Farinha para polvilhar




     Para o recheio:
    - 2 latas de leite condensado
    - 125 de chocolate em pó
    - 2 colher de sopa de manteiga
    - Pepitas de chocolate q.b.
    - 2 latas de leite









      Unte uma forma redonda com margarina e polvilhe-a com farinha.
      Num tacho com água, coloque outro tacho por cima. (Este processo é conhecido por banho maria).
      No tacho, coloque as 100g de manteiga e a tablete de chocolate partido em pedacinhos, deixe derreter tudo e mexa de vez em quando para ficar com uma mistura homogênea.
      Depois do chocolate derretido, apague o lume.
      Parta os ovos e separe as gemas das claras, junte o açúcar às gemas e bata até ficar uma gemada.
      Depois da gemada feita, continue a bater e junte aos poucos o chocolate derretido.
      Depois da gemada e do chocolate bem misturados, junte aos poucos enquanto bate, o leite alternadamente com a farinha e o fermento.
      Bata as claras em castelo com uma pitada de sal fino.
      Envolva as claras na massa do bolo.
      Depois de tudo envolvido, deite a massa do bolo na forma e leve ao forno pré-aquecido nos 170º entre 50 minutos a 1 hora.
      Passado 1 hora retire o bolo do forno e desenforme-o.
      Com uma faca de serrilha e com cuidado, abra o bolo ao meio e deixe arrefecer as duas metades.
      Num tacho anti-aderente, coloque o as 2 latas latas de leite condensado e junte o chocolate em pó, misture tudo muito bem.
      Junte as duas latas de leite e por fim, junte as duas colheres de sopa de manteiga.
      Coloque em lume brando e mexa sempre até engrossar.
      Quando o molho estiver bem grosso está pronto. Apague o lume e deixe arrefecer.
      Depois de tudo frio, recheie o bolo com metade do creme e cubra com a outra metade do bolo.
      Polvilhe o bolo com as pepitas de chocolate

      segunda-feira, 7 de novembro de 2011

      Spaghetti all'Aglio, Olio e Peperoncino

      Conhecem a sensação de abrirem o frigorífico e ele estar tão vazio que só falta uma bola de palha a rebolar ao sabor do vento como em pleno deserto? Pois bem, foi essa a decrepitude com que me deparei hoje. Passei o fim de semana fechada em casa, no quentinho, a trabalhar e as provisões esgotaram totalmente. O que me valeu foi a receita de uma pasta de sobrevivência que os italianos fazem quando não há nem um tomate para contar história no frigorífico. E olhem que eu adoro... Basta azeite, alho e malagueta mas eu acrescentei a última fatia de presunto que me restava para dar um pouco de cor. Não é nada, NADA por ai além mas esta massa já me tem desenrascado muito. O namorado chega na quinta feira por isso na próxima semana vão haver por aqui coisinhas boas :) Para já deixo-vos esta curiosidade, muito simples mas interessante.



      Spaghetti all'Aglio, Olio e Peperoncino
      Ingredientes (2 pessoas):
      - 200gr de esparguete
      - 2 dentes de alho
      - 1 dl de azeite
      - 2 malaguetas secas (daquelas pequeninas em pacote)
      - 1 ou 2 fatias de presunto cortado em tiras (opcional)
      - Salsa picada q.b.
      - Sal q.b.

      Coze-se o esparguete em água e sal, de acordo com o tempo indicado na embalagem (8 minutos mais ou menos). Numa frigideira larga, colocam-se os 2 dentes de alho esmagados, o azeite, as malaguetas e uma pitada de sal. Deixa-se refogar até os dentes de alho estarem levemente louros (não deixar queimar, ou fica o prato arruinado!). Tiram-se os dentes de alho e rejeitam-se. Escorre-se o esparguete e junta-se ao refogado  salteando durante 1 ou dois minutos. Faz-se o ninho e decora-se com o presunto e a salsa. Buon Appetito!!

      Nota: Eu quando faço refogados em que o dente de alho deve estar inteiro costumo inclinar a frigideira de modo a que o azeite esteja todo concentrado num lado, juntamente com o dente de alho. Assim absorve o sabor do alho por igual!

      sexta-feira, 4 de novembro de 2011

      Bifes de Frango com Courgette e Cogumelos

      Esta receitinha veio do blog da Xana (um beijinho para ela!), o Ratatui dos Pobres. Hoje tínhamos uma convidada para o almoço e não sabia o que fazer, porque a minha tia não come de tudo. Lá veio o habitual frango (que já me começa a irritar um bocadinho), e esta sugestão da Xana veio mesmo a jeito, já que tinha ali courgette e cogumelos. Uma óptima surpresa, tenho a dizer. Já usava a courgette salteada como acompanhamento mas nunca a tinha metido no prato principal e neste caso combinou na perfeição com os cogumelos e o tomate. As únicas alterações que fiz foi juntar um gostinho de vinho branco e não usar a margarina nem o manjericão (porque não tinha) mas mesmo assim acho que honrei a original.Gostaria de ter acompanhado com arroz ou batatas fritas mas tinha ali um molho de brócolos a gritar por salvação e decidi salteá-lo antes que o pobrezinho falecesse. Não sei o que se passa com a minha máquina fotográfica, mas as fotos têm saído muito fracas, parecem fotos de telemóvel. Peço desde já desculpa e assim que o meu namorado puser o pé em Portugal, vou pedir para ele investigar.


      Bifes de Frango com Courgette e Cogumelos
      Ingredientes (3 pessoas):
      - 400gr de bifes de frango cortados em pedacinhos
      - 1/2 courgette
      - 1 lata pequena de cogumelos
      - 2 dentes de alho picados
      - 2 colheres de sopa de polpa de tomate
      - 1 dl de vinho branco
      - Azeite q.b.
      - Sal e pimenta q.b.

      Cortam-se os bifes em pedacinhos e temperam-se com 1 dente de alho picado, sal e pimenta. Numa frigideira, refoga-se o outro dente de alho e juntam-se os bifes, deixando alourar. Cortam-se as courgettes em meias luas e juntam-se aos bifes juntamente com os cogumelos previamente escorridos. Rega-se com o vinho branco, rectifica-se o sal, tapa-se e deixa-se cozinhar por 10 minutos. Junta-se a polpa de tomate e deixa-se apurar por mais 5 minutos. Serve-se com arroz ou batata. Bom apetite!!!

      quinta-feira, 3 de novembro de 2011

      Voltei com... Salame de Chocolate!!

      Queridas amigas/os, só voltei ontem do Alentejo já bastante tarde e deparei-me com uma Lisboa inundada, que me atrasou em tudo e não tive tempo de aqui vir! Prometo que vou visitar todas as vossas cozinhas para ver as maravilhas que perdi, sobretudo no dia de Halloween! Aposto que fizeram imensas coisas boas... Eu, alma desgraçada, esqueci-me da máquina fotográfica por aqui, e até tinha feito uns folhadinhos jeitosos que vou ter de reproduzir por cá. Trago-vos uma receita muito simples, conhecida por todas/os mas que continua a fazer as delícias dos chocolatras... Salame de Chocolate! Na versão avozinha. É a receita que sempre se fez lá em casa cujo segredo venho partilhar convosco... o anís!!! Experimentei várias receitas inclusive com variantes de amêndoas, pinhão e outros licores mas esta é aquela que me transporta à infância pois a minha avó é muito fã de anís e sempre metia uma pinguinha. O aroma e o sabor adocicado para mim fazem toda a diferença. Peço desculpa, as fotos não estão uma maravilha mas já que não pude fotografar lá, importei o salame até Lisboa e ele sofreu algumas mazelas na viagem :S



      Salame de Chocolate
      Ingredientes (2 rolos):
      - 150gr de chocolate (faltou-me e usei só 125gr)
      - 100gr de manteiga derretida
      - 50 gr de açúcar
      - 2 gemas
      - 200gr de bolacha maria
      - 1 cálice pequeno de anís


      Partem-se as bolachas em pedaços pequenos (pessoalmente parto à mão ou meto-as num pano e esmago tudo ao mesmo tempo. Na trituradora ficam   muito esmigalhadas). Batem-se as gemas com o açúcar, junta-se a margarina derretida, o chocolate em pó e o anís, mexendo bem até ficar um creme homogéneo. Junta-se a bolacha partida e envolve-se delicadamente. Dispõe-se o preparado em dois rolos de papel de alumínio ou vegetal, polvilhados com açúcar e enrola-se, apertando bem para moldar o rolo. Vai ao frigorífico de um dia para o outro. Bom apetite!!!!

      quarta-feira, 26 de outubro de 2011

      Pausa de uma semana!


       Amigas/os, vou à terrinha visitar a mamã e os meus filhotes peludos, que infelizmente não posso ter aqui comigo, com grande desgosto meu. Tenho andado num corre-corre por causa do mestrado e as saudades apertam! Ainda por cima agora com a chuva, tenho imensas saudades dos meus patudos que dormem sempre comigo e me aquecem nos dias frios. Provavelmente não vou ter tempo de vir publicar nada mas se der vou tentar fazer uma receita relâmpago. Qual é a cozinheira que não precisa de descansar de vez em quando? Não se esqueçam de mim, hã?! que eu com certeza não me esqueço de vocês.  Volto ao activo na próxima quarta-feira :) Deixo-vos os meus filhinhos.

      terça-feira, 25 de outubro de 2011

      Spaghetti al Tonno Piccante

      Mais uma receitinha de pasta que eu gosto particularmente, esparguete com molho de atum e tomate picante. A receita veio do GialloZafferano, um site de videoreceitas em italiano que me é muito útil. Depois de conhecer o meu namorado é que percebi que a pasta tem a sua ciência, existem pontos de cozedura diferentes conformo o tipo de massa, ingredientes que não se misturam no condimento, etc... Para não fazer má figura agarrei-me a este site que é efectivamente bom e que já me desenrascou muitas vezes. A receita original é feita com mezze maniche mas até hoje não encontrei cá em Portugal, por isso geralmente faço com penne ou esparguete. Daqui a umas semanas chega o namorado de novo e vou ver se consigo mostrar-vos umas receitinhas mais elaboradas. Espero que gostem :)



      Spaghetti al Tonno Piccante
       Ingredientes (2 pessoas):
      - 200gr de esparguete
      - 2 latas de atum (daquelas redondinhas pequenas. Se for das maiores talvez chegue 1 e 1/2)
      - 200 ml de polpa de tomate
      - 1 dente de alho esmagado
      - 1 malagueta pequena seca
      - sal q.b.
      - azeite q.b.
      - 1 raminho de salsa pequeno

      Coze-se o esparguete durante 8 minutos numa panela com água e sal. Numa frigideira com azeite, refoga-se o dente de alho esmagado com a malagueta (costumo abri-la para que as sementes se espalhem e fique mais picante). Junta-se o atum previamente escorrido e mexe-se. Junta-se a polpa de tomate, tempera-se com sal e deixa-se cozinhar em lume brando. Quando o molho estiver bem apurado e espesso, tira-se o dente de alho (para não ser comido acidentalmente), mistura-se a salsa picada e apaga-se o lume. Escorre-se o esparguete e junta-se ao molho, envolvendo bem. Está pronto a servir, buon appetito!!

      *Nota: Para fazer os "ninhos" de esparguete ao servir, deve-se usar uma colher para apanhar o esparguete e ao mesmo tempo ir enrolando com um garfo. Isto faz-se quando se está a tirar o esparguete da sertã e não no prato, caso contrário o prato fica sujo e estraga a apresentação. Quando se coloca o esparguete no prato com a colher e o garfo, o ninho já está formado.

      segunda-feira, 24 de outubro de 2011

      Tortilla Tricolor

      Pouca paciência para o almoço e falta de ideias para o jantar. Já estava decidida a não publicar nada hoje quando, a meio de um zapping, parei na TV Galicia onde estava a dar um programa de culinária. O senhor estava a fazer a típica tortilla espanhola com batata e cebola. Aquelas mega tortillas altas e gulosas... Fui para a cozinha e meti mãos à obra quando olhei para duas salsichas que sobraram de ontem e estavam a pedir resgate. Ora se salvo as salsichas, salvo também uns restinhos de pimentos que por ali andavam. E a típica tortilla acabou por ser uma tortilla tricolor com a qual me estou a regalar agora mesmo e tenho a dizer que está óptima. Não é nouvelle cousine mas é um grande desenrasque!

      Tortilla Tricolor
      Ingredientes (2 pessoas):
      - 2 ovos (os meus eram grandes, classe L)
      - 1/2 xícara de leite
      - 1/2 cebola
      - 1 batata média
      - 2 salsichas
      - 2 tiras de pimento verde
      - 2 tiras de pimento vermelho
      - sal e pimenta q.b.
      - azeite q.b.

      Descasca-se a batata e corta-se em cubinhos pequenos, bem como os pimentos e as salsichas. Pica-se a cebola para uma frigideira com azeite e refoga-se. Juntam-se os cubinhos de batata e deixam-se fritar. A cebola deve ficar crocante. Depois das batatas fritas, retiram-se do lume com a cebola e reservam-se. Numa tigela, batem-se os ovos com o leite e temperam-se com sal e pimenta. Juntam-se as batatas, as salsichas e o pimento, envolvendo bem. Verte-se o preparado na mesma frigideira e deixa-se fritar. Quando a parte de baixo estiver loura, vira-se a tortilla (eu viro-a para uma tampa grande e depois escorrego-a de novo para a frigideira). Aloura-se também do outro lado e apaga-se o lume. Serve-se com pão ou salada. Bom apetite!

      domingo, 23 de outubro de 2011

      Involtini alla Simoncelli

      Provavelmente este post não dirá nada a nenhum de vocês, mas para mim hoje é um dia muito triste. Hoje o mundo do motociclismo sofreu uma perda irreparável. Morreu Marco Simoncelli, de 24 anos e a alma da Moto GP nos últimos 2 anos. Eu nunca liguei à Moto GP nem à F1 mas desde que comecei a namorar passei a acompanhar, não fosse ele fixado nestes dois desportos como bom italiano que é. Continuo sem perceber grande coisa mas havia dois pilotos que me faziam gostar de ver as corridas de moto. O Valentino Rossi e o Marco Simoncelli. Um deles já heptacampeão e o outro um futuro campeão com certeza apesar de ter apenas a minha idade. Dois grandes amigos e com um sentido de humor fantástico, completamente idiota como eu gosto. Mais que competir, faziam rir toda a gente até na mais séria das conferências de imprensa. Hoje um deles desapareceu para sempre devido a um acidente brutal, que infelizmente envolveu também o Rossi. Poderia ter sido uma queda normal. Poderia ter-se levantado e transformado a coisa numa piada como sempre fazia. Mas foi abalroado, curiosamente por Rossi e um outro piloto e a investida foi de tal modo violenta que perdeu o capacete no momento em que Rossi bateu contra ele. Nada a fazer. Chora o Valentino, chora Itália e eu choro com eles, por um piloto que mais que um sem número de records, nos deixa o seu sorriso e um lugar vazio na Moto GP que piloto algum conseguirá ocupar. Irão ser prestadas inúmeras homenagens e eu não quis deixar de fazer a minha. Os simples bifes enrolados em salsichas que ia fazer para o almoço transformaram-se em Involtini alla Simoncelli. Receita simples, inventada ao acaso mas feito com um grande piloto no coração.

      Involtini alla Simoncelli
      Ingredientes (2 pessoas):
      - 300 gr de bifes de vaca fininhos e bem batidos
      - 1/2 alho francês cortado às rodelas
      - 3 fatias de presuntos
      - 4 salsichas de lata
      - sal e pimenta q.b.
      - 50 gr de margarina
      - 1 dente de alho
      - 200 ml de vinho branco

      Cortam-se os bifes em tiras com mais ou menos dois dedos de largura. Temperam-se com alho, sal e pimenta. Cortam-se as fatias de presunto em tiras e desfazem-se os anéis de alho francês. Em cada tirade bife, põe-se uma ou duas argolinhas de alho francês, uma tira de presunto e meia salsicha. Enrolam-se os bifes e fecham-se com um palito. Numa frigideira, refoga-se os alho em manteiga e juntam-se os bifes, deixando ganhar cor sem deixar queimar a margarina. Juntam-se as restantes argolas de alho francês e rega-se com o vinho branco. Rectifica-se o sal e a pimenta, tapa-se e deixa-se cozinhar por 10 minutos em lume brando. Serve-se com batata frita e salada.



      Até sempre, SuperSic!!

      sábado, 22 de outubro de 2011

      Arroz Doce

      Chegou o friozinho... E todos os anos, quando o calor vai definitivamente embora, tenho a mesma reacção: ESTÁ A CHEGAR O NATAL!!! Sou maluca pelo Natal e nem sequer é pelas prendas. É o espírito, o frio, as decorações, as pessoas carregadas de sacos (se bem que este ano, enfim...). Ao contrário de muitas pessoas que detestam a azáfama, eu adoro passear no centro comercial no Natal e esbarrar com pessoas cheias de sacos. Estava hoje a divagar sobre isto quando me veio uma enorme vontade do arroz doce da minha avó, prato que não falta na nossa ceia. Fui a correr ao quarto e disse "Avó, avó, dá-me a tua receita de arroz doce que me está a apetecer!" E ela não a tinha cá... BOLAS!!! Mas não me conformei! Fui a correr ao SaborIntenso onde me lembrava de ter visto uma receita de arroz doce e decidi experimentar. Bem... entre o da Neuza e o da minha avó... não sei não. É simplesmente divinal, cremoso e natalício!!! Fiz apenas meia receita mas acho que o desgraçado não resiste até amanhã!

       
       Arroz Doce

      Ingredientes (12 pessoas):

      - 250g de arroz carolino
      - 450g de açúcar
      - 6 gemas de ovo
      - 3 cascas de limão
      - 2 paus de canela
      - 50g de manteiga
      - 0,5 l de água
      - 1 chávena de chá de leite
      - 1700 ml de leite
      - Sal q.b.
      - Canela em pó q.b.

      Numa panela, leve ao lume a água e o arroz. Tempere com um pouco de sal e deixe cozer até a água secar. Depois da água evaporar, junte a manteiga, as cascas de limão, os paus de canela e o leite. Mexa e deixe cozer durante 30 minutos. Mexa de vez em quando para não agarrar no fundo.
      Passado os 30 minutos acrescente o açúcar. Dissolva as gemas com a chávena de leite. Enquanto mexe, junte as gemas ao arroz e quando começar a borbulhar apague o lume. Depois de servido em taças, leve o arroz doce ao frigorifico.
      Depois de frio, polvilhe com canela e está pronto a servir. Bom apetite!

      quinta-feira, 20 de outubro de 2011

      Salada Russa em Crise

      Contenção. É a palavra de ordem para os próximos anos (sim, porque não acredito que sejam só dois). Apesar de eu gostar bastante de cozinha elaborada, a minha sempre assentou nas bases simples e caseirinhas e acho que, com os tempos que se esperam, não vai haver muito espaço na despesa para ingredientes inovadores. Concordo plenament com o post da Maria, em que afirma que a sobrevivência das nossas cozinhas está na simplicidade. Assim, sendo venho apresentar uma salada russa, o prato mais simples que me lembrei e com ingredientes ao alcance de todos. O meu blog é muito recente, sou apenas uma novata na blogosfera e decidi abri-lo numa fase de transição da minha vida, em que ingressei num mestrado e mudei de cidade. Por isso, todos os pratos que apresentei até agora foram a meu ver bastante simples, quer por falta de tempo, quer por necessidade de habituação a uma cozinha que não é a minha e que nem sempre dispõe daquilo que eu preciso (mais uma vez, foram necessários bastantes cortes no orçamento). Esforcei-me dentro das minhas possibilidades para ir publicando sempre alguma coisinha, ainda que não ensine nada de novo, apenas com o espírito da partilha. Esta salada é a prova disso. Existirão muitas versões de salada russa mas esta é a MINHA salada russa em crise. Espero que gostem :)

      Salada Russa em Crise

      Ingredientes (3 pessoas):

      - 250gr de delícias do mar
      - 2 latas de atúm
      - 2 ovos cozidos
      - 3 batatas médias
      - 5 cenouras
      - 100 gr de feijão verde congelado
      - 150 gr de ervilhas congeladas
      - 1 molho de coentros
      - 1 cebola grande
      - 2 dentes de alho
      - sal q.b
      - 200 ml  de maionese

      Descascam-se as batatas e as cenouras, cortando depois tudo em cubinhos e levando a cozer numa panela com água e sal. Quando estiverem quase cozidas (esmagar com o garfo para testar), juntam-se as ervilhas e os feijões e cozem-se por mais 10 minutos, juntamente com os ovos. Depois de prontas, escorrem-se e deixam-se arrefecer. Picam-se os alhos e a cebola para o recipiente onde se vai servir a salada. Cortam-se as delicias e os ovos em pedaços, escorre-se o atum e mistura-se tudo. Juntam-se as verduras, os coentros picados, tempera-se com sal e envolve-se com a maionese (a gosto. Pode se mais ou menos). Leva-se ao frigorífico até à hora de servir. Bom apetite!

      terça-feira, 18 de outubro de 2011

      Tortoglioni all'Arrabiata

      Uma das primeiras massas que aprendi com o meu namorado. Como já tinha dito aqui anteriormente, as massas do dia-a-dia italiano primam pela simplicidade, sendo as elaboradas reservadas para o fim de semana ou dias festivos. Durante a semana agarram naquilo que têm de mais simples mas nem por isso menos saboroso. A tradução deste prato seria "Macarrão Raivoso", e é pouco aconselhado aos paladares sensíveis. Eles adoram malaguetas e é frequente usarem-nas nos molhos de tomate, para ficarem bem puxadinhos. Como adoro picante, para mim não é um problema. Este prato pode ser feito com tomates maduros, polpa de tomate ou mistura dos dois. Eu opto sempre pela mistura ou pelos tomates, porque acho que fica mais gostoso e gosto de sentir os pedacinhos :) Espero que gostem!

      Tortoglioni all'Arrabiata
      Ingredientes (2 pessoas):
      - 250 gr de macarrão grosso
      - 4 tomates maduros ou 200 ml de polpa de tomate
      - 3 dentes de alho
      - 1 ou duas malaguetas secas pequenas (depende do gosto)
      - azeite q.b.
      - sal q.b.
      - salsa picada q.b.

      Coze-se a massa durante 8 minutos numa panela com água a ferver e um punhado de sal. Enquanto a massa coze, picam-se os alhos para uma sertã com azeite e refoga-se(se não gostarem de comer o alho, podem simplesmente esmagar o dente inteiro e retirar quando já estiver refogado). Cortam-se os tomates em cubinhos e juntam-se ao refogado. Se preferir adicionar polpa aos tomates, junte 3 colheres de sopa. Junta-se a malagueta, tempera-se com sal, tapa-se a sertã e deixa-se cozinhar em lume brando durante 10 minutos, sem mexer muito para o tomate não se desfazer totalmente. Quando estiver pronto apaga-se, escorre-se a massa e junta-se tudo na sertã. Envolve-se com cuidado e serve-se polvilhado de salsa picada. Buon Appetito!!

      segunda-feira, 17 de outubro de 2011

      Coentrada de Peixe Gato

      Hoje acordei com nostalgia de casa. Saudades da mamã, saudades dos meus filhotes peludos, saudades do Alentejo. Isso tudo misturado deu origem a uma coentrada bem ao sabor do Alentejo, feita com o peixe gato em honra dos meus felinos. Devo confessar que a primeira vez que comi este peixe, tive de me certificar na wikipédia que de gato não tinha nada, à parte dos bigodes. É de facto um peixe muito saboroso, tenro e que combinou na perfeição com o meu tempero alentejano. À falta de saladinha, acompanhei com arroz de cenoura.


      Coentrada de Peixe Gato
      Ingredientes (3 pessoas):
      - 500 gr de filetes de peixe gato
      - 1 raminho médio de coentros
      - 4 dentes de alhos
      - 100 ml de leite
      - sal e pimenta q.b.
      - azeite q.b.
      - 1 colher de sopa de farinha
      - sumo de meio limão

      Temperam-se os filetes com sal, pimenta e sumo de limão. Refoga-se um dos dentes de alho picados em azeite e junta-se os filetes. Deixam-se cozinhar 3 minutos de ambos os lados. Com a ajuda da varinha mágica, picam-se os coentros e os 3 dentes de alho com o leite. Junta-se esta mistura aos filetes, tapa-se e deixa-se apurar por 10 minutos, rectificando o sal se necessário. Quando estiver quase pronto, junta-se a farinha e deixa-se engrossar o molho. assim que começar a borbulhar está pronto. Bom apetite!

      domingo, 16 de outubro de 2011

      Bolo de Cenoura com Cobertura de Chocolate

      Mais uma receitinha do dia de anos da avó. Ainda tentei inventar qualquer coisa, mas queria um bolo leve e saudável e encontrei este bolinho percorrendo o site do SaborIntenso. Simples mas de comer e chorar por mais. O facto das cenouras serem cruas faz toda a diferença e assim a minha avó regalou-se com um bolo que além de bom, faz bem!


      Bolo de Cenoura com Cobertura de Chocolate
       

      Ingredientes (8 pessoas):
      -300g de cenoura
      -4 ovos
      -1 chávena de chá de óleo
      -2 chávenas de chá de açúcar
      -2 chávenas de chá de farinha
      -1 colher de chá de fermento
      -Manteiga para untar
      -Farinha para polvilhar
      -200g de chocolate em pó
      -100g de manteiga
      -6 colheres (sopa) de leite

      Ligue o forno nos 180⁰. Unte a forma com manteiga e polvilhe com farinha. Num liquidificador bata as cenouras, as gemas, o açúcar e o óleo até ficar uma massa homogénea. Numa tigela misture a farinha com o fermento e vá juntando cuidadosamente a massa envolvendo bem. Bata as claras em castelo e junte à massa.
      Deite na forma e leve ao forno a cozer durante 30 minutos.  Num tacho leve ao lume a manteiga a derreter, junte o chocolate e o leite e quando começar a borbulhar desligue o lume. Desenforme o bolo e barre com a cobertura de chocolate. Bom apetite!

      sexta-feira, 14 de outubro de 2011

      Peito de Frango com Alho Francês e Arroz de Coentros

      Hoje é um dia muito especial pois a minha avózinha faz 71 anos, por isso quis fazer uma coisa melhorada e diferente. O problema é que em termos de comida ela está sempre um pouco limitada porque devido a problemas de saúde, não pode comer de tudo (é por isso que neste blog sai tanto frango...) . Portanto, acordei de manhã e olhei para o frigorifico em busca de ingredientes para fazer uma coisa saborosa mas ao mesmo tempo saudável. O invariável frango lá estava e resolvi salvar um alho francês que suplicava ajuda.  Uma cenourinha ralada para dar cor e saiu esta criação que a todos surpreendeu. Para prato saudável até a mim espantou porque ficou realmente bom. E como verdadeira alentejana, não podia faltar os coentros que foram dar cor ao arroz. Espero que gostem!


      Peito de Frango com Alho Francês e Arroz de Coentros

      Ingredientes (3 pessoas):
       Para os peitos:
      - 500 gr de peitos de frango
      - 1 alho francês pequeno
      - 1 cenoura ralada
      - 3 dentes de alho
      - Azeite q.b.
      - Sal e pimenta q.b.
      - 1 chávena de cha de leite
      - 1 colher de sopa de farinha
      - 1 dl de vinho branco

      Corte os peitos de frango em pedaços grandes e tempere-os com sal, pimenta e 2 dentes de alho picados. Faz-se o refogado do restante alho com o azeite e junta-se os peitos, deixando fritar dos 2 lados. Corta-se o alho francês as rodelas, juntam-se ao frango e rega-se com o vinho branco. Tapa-se de deixa-se apurar. Quando estiver quase pronto, junta-se a cenoura ralada, o leite e a farinha, mexendo bem para misturar tudo. Tapa-se e deixa-se cozinhar por mais 5 minutos até o molho engrossar, depois do que está pronto a servir.

      Para o arroz:
      - 1 medida de arroz
      - 2 medidas de água
      - 2 dentes de alho
      - 1 molho médio de coentros
      - azeite q.b
      - sal e pimenta q.b

      Cortam-se os alhos em rodelas e refogam-se com o azeite. Juntam-se metade dos coentros picados ao refogado e mexe-se para tomar gosto. Junta-se o arroz e deixa-se fritar ligeiramente para ficar soltinho. Junta-se a água, tempera-se com sal, tapa-se e deixa-se cozinhar. Se necessário junta-se mais água durante a cozedura. Quando estiver quase pronto, tempera-se com pimenta e juntam-se os restantes coentros. Mexe-se bem para aromatizar e está pronto a servir. Bom apetite!

      quinta-feira, 13 de outubro de 2011

      Arroz Três Delicias

      Se me perguntarem francamante o porquê do nome "Três Delicias", não faço ideia. Mas calculo que seja pelo facto da minha mãe, quando fazia meter sempre 3 ingredientes de destaque. É um arrozinho de verduras que se pode alterar conforme os gostos, aliás, eu costumo variar sempre as trẽs delicias para ser diferente. Nada de novo mas muito caseirinho.

      Arroz Três Delícias:
      Ingredientes (4 pessoas):
       -2 medidas de arroz (usei um copo alto)
      - 4 medidas de água
      - 1 cougette pequena
      - 1/2 pimento vermelho
      - 8 delícias do mar
      - 100gr de ervilhas congeladas
      - 2 dentes de alho
      - 1/2 cebola
      - 1 raminho de coentros
      -  azeite q.b
      - 1 malagueta seca pequenina
      -  sal q.b.
      - 1 colher de chá de açafrão das indias

      Num tacho largo (fiz na wok), refogar em azeite os alhos, a cebola e a malagueta. Junta-se ao refogado o pimento e a courgette cortados em cubinhos e cozinham-se por 10 minutos. Junta-se o arroz e deixa-se fritar ligeiramente até os bagos ficarem transparentes. Junta-se a água, tapa-se o tacho e deixa-se cozinhar em lume brando até a água secar parcialmente. A meio da cozedura do arroz, junta-se o açafrão, as ervilhas e as delicias do mar cortadas em pedaços. Tapa-se de novo e deixa-se cozinhar até o arroz estar no ponto (eu gosto dele soltinho). Se for necessário, vai-se acrescentando mais água ao longo da cozedura. Quando estiver pronto, juntam-se os coentros picados e envolve-se bem. Está pronto a servir, bom apetite!

      quarta-feira, 12 de outubro de 2011

      Chop Suey de Galinha

      Umas verduras já a passarem do ponto no frigorífico, um frasco esquecido de rebentos de soja e cenoura ralada e bifes de frango. O que sai? Chop Suey com certeza. Mas numa minha versão, pois por mais saborosa que seja, é impossível reproduzir a receita de restaurante chinês. Sou completamente viciada em Chop Suey e peço quase sempre este prato no restaurante, salvo quando me apetece variar para a galinha frita com amêndoas. Visto que o meu namorado já está de novo em terras italianas e me deixei abater pela tristeza, hoje mudei a nacionalidade do prato que aqui vos deixo. Simples, rápido e saboroso.



      Chop Suey de Galinha

      Ingredientes ( 4 pessoas):
      - 500 gr de bifes de frango
      - 1/2 pimento vermelho cortado aos bocadinhos
      - 1 frasco de rebentos de soja, bambu e cenoura ralada
      - 1 alho francês pequeno cortado às rodelas
      - 100 gr de feijão verde congelado
      - 2 dentes de alho
      - azeite q.b
      - Molho de soja q.b
      - 1 colher de chá de colorau
      - 1 malagueta seca pequena
      - sal q.b

      Cortam-se os bifes de frango em tirinhas finas. Colocam-se numa tigela e temperam-se com sal, alho picadinho e 2 colheres de sopa de molho de soja.  Corta-se o pimento em pedaçinhos e a parte branca do alho francês em rodelas. Numa sertã larga ou no wok (preferível), refoga-se o alho e a malagueta em azeite e junta-se a carne, deixando ganhar cor. Junta-se o pimento, o alho francês e a mistura da soja, bambu e cenoura previamente escorrida. Junta-se o feijão verde congelado, tempera-se com sal, colorau e 5 colheres de sopa de molho de soja. Deixa-se cozinhar até a água das verduras ter evaporado e aumenta-se a chama para que fritem ligeiramente. Se necessário, junta-se mais um pouco de molho de soja, dependendo do gosto pessoal. Bom Apetite!

      terça-feira, 11 de outubro de 2011